O foco do momento é a construção conjunta de processos padrões a serem replicados em todo o país.

Se iniciou hoje (17/06), a reunião de colaboradores dos Conselhos Federal e Estaduais de Medicina Veterinário situados em todo o Brasil. A pauta do encontro é a construção dialogada de novos procedimentos padrões para  realização de processos nas áreas de Documentos, Bens Patrimoniais e Infraestrutura.

O rico momento é um retorno aos rendez-vous nacionais, desenvolvidos anteriormente, onde foi dialogado e construído o documento de Procedimento Operacional Padrão (POP), buscando dar continuidade a esses trabalhos, como explicou Francette Amorim, líder na área de processos do Conselho Federal de Medicina Veterinária (CFMV). “Ano passado, a gente fez dez encontros para mapear alguns processos administrativos. Desse mapeamento, ficou faltando algumas outras etapas que estão sendo realizadas esse ano. A principal dela é a elaboração de procedimentos operacionais padrões para  que todos os conselhos passem a atuar da mesma forma, que significa ter  ao menos 80% de padronização. Os outros 20% dependem de cada regional. Neste momento estamos construindo o como fazer, que servirá para treinamento, comunicação externa, esclarecimento de procedimento dos processos de forma construída. É uma atividade de todo o sistema”, disse.

Participante do evento, Carlos Carneiro, presidente do Conselho Regional do Amazonas, aproveitou para explicitar a importância institucional da reunião. “A expectativa é grande. É que consigamos chegar a um consenso, mapear o processo de gerir documentos nesta semana, que possa sair algo encaminhado para fazer o POP. É importante para que tenhamos um procedimento geral, ao invés de cada conselho ter sua metodologia, adaptada à regional, mas sempre obedecendo a esse esqueleto construído nesse encontro”, afirmou.

Já Valdênia Pereira da Silva, líder em Processos de Gerir Documentos e uma dos representantes do Conselho cearense, atentou para o resultado dos diálogos iniciados hoje sobre a área de Documentos “ Como funcionária, espero que o encontro possa apontar um denominador comum nesses processos, respeitando a peculiaridade de cada estado e que o produto, que é garantir o gerenciamento da guarda, manutenção e até descarte desses documentos, possam torna o processo mais fácil, dinâmico e que todos saiam podendo colocar em prática os procedimentos”, declarou.

Se internamente a instituição ganha com a institucionalização de um procedimento padrão, que possibilitará mais agilidade e modernização nas atuações de cada Conselho, externamente ganha o  médico veterinário e o zootecnista  brasileiro que passará a constar com mais  rapidez, melhor atendimento e  retorno as suas necessidades, indiferente do estado em que esteja.

Até a próxima semana, serão abordadas as temáticas setoriais explicitadas e confeccionado o saber fazer de cada uma que resultará na construção de um documento de referência para todas as instituições envolvidas.

Artigos relacionados
O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) publicou um novo regulamento técnico sobre os procedimentos de fabricação e emprego de produtos d...
Continue lendo...
Descrita pela primeira vez em 1974, em estudo do psicólogo alemão Herbert J. Freundenberger, a Síndrome de Burnout, ou síndrome do esgotamento profissional, se ...
Continue lendo...
  O Conselho Regional de Medicina Veterinária do Estado do Ceará (CRMV-CE) realizou no último dia 30/10 a solenidade de entrega de carteiras profissionais, mês...
Continue lendo...